• (85) 3281-1085
  • secfin.iesh@gmail.com

Um Deus que me busca

COMPARTILHAMENTO

 

 

Em tempos de quarentena, ficar em casa é desafiador. Muitas coisas, palavras, sentimentos e vazios podem gritar dentro de nós. E a pergunta explode: o que fazer? Como fazer?
Então, busquei iluminação no texto de João 5, 1-16. Jesus viu aquele paralítico deitado há 38 anos. É uma vida. Jesus toma a iniciativa: " queres ficar curado?"
Aquele doente passou a vida a esperar que alguém viesse ao seu encontro e o curasse, e o libertasse de seus males.
Muitas vezes, a criança interior que foi ferida lá no passado, ficou lá. Presa naquela situação de sofrimento, esperando que a mãe/pai, fosse lá e a tomasse no colo e dissesse: está tudo bem, vai passar, você é importante. Assim como Jesus fez com aquele paralítico. Mas, hoje essa criança chora, grita ou silenciosamente espera que alguém venha tirá-la daquele sofrimento.
E a mão estendida, o colo terno vem de você adulta, não vem de fora.
Jesus nos convida a sermos presença cristificadora, a começar por nós.
Aproveita o tempo que estás em casa. Senta contigo, embala-te, conversa de coração a coração. Vais perceber que não é mágica. Mas, a relação vai fluir melhor ao teu redor, com os seus. Pois, sai da posição de vítima e entras no ciclo da compaixão, do amor atento que olha a necessidade de quem está perto e do outro lado da calçada. A centelha divina que habita nosso ser amplia nossa generosidade para ficar em casa por nós e pelos mais frágeis.
Ficar em casa ganha amplitude, pois as palavras de Jesus, "Levanta-te, toma teu leito e anda", é escutada também pela criança interior.
Um Deus que me procura e acolhe a criança que há em mim.

 

Ir. Lucileide Cavalcante Silva, MRCJ